Doença Arterial Periférica Diagnóstico e Tratamento

Doença Arterial Periférica (Doença Arterial Oclusiva da Extremidade Inferior) Angioplastia, Stent e Cirurgia Aberta

Doença arterial periférica, como é diagnosticada?

Os sintomas da Doença arterial periférica dos membros inferiores incluem:

  • Dor nas panturrilhas ou coxas durante a caminhada (claudicação);
  • Dor nos pés em repouso;
  • Frieza das pernas e pés;
  • Má cicatrização de feridas na extremidade;
  • Úlceras dos pés e pernas;
  • Descoloração negra dos dedos ou da pele (gangrena).

A claudicação é o sintoma mais comum da doença oclusiva arterial nos membros inferiores. Algumas pessoas também podem sentir dormência, fraqueza ou frio nos pés ou nas pernas. Conforme a doença progride, a dor também pode ser sentida em repouso nos dedos dos pés. A pele ao redor da artéria obstruída pode ficar descolorida, e úlceras podem se desenvolver, que podem se tornar gangrenosas se não forem tratadas. O desenvolvimento de úlceras indica que o suprimento de sangue para os músculos e tecidos naquela área foi cortado.

Para determinar a gravidade da condição, o médico realizará um teste de pressão arterial comparando a medida da pressão arterial no tornozelo com a do braço. O resultado deste teste, chamado índice tornozelo-braquial (ABI), avaliará até que ponto o suprimento sanguíneo é limitado na perna.

Testes de imagem também podem ser necessários para determinar a localização e a extensão do estreitamento arterial (estenose) nas pernas. Estes testes podem incluir angiografia ou ressonância magnética (MRI).

Como é tratada a doença arterial obstrutiva da extremidade inferior?

Se os sintomas forem leves a moderados, a doença pode ser bem controlada por mudanças no estilo de vida, como a cessação do tabagismo, exercícios regulares e o controle de condições relacionadas, como diabetes, pressão alta e níveis de colesterol. Exercício pode ajudar tremendamente no alívio dos sintomas. Medicamentos que diluem o sangue ou outros tipos de medicação também podem ser prescritos.

Em alguns casos, pode ser necessário um procedimento para aliviar o estreitamento da artéria e restaurar o fluxo sanguíneo para a perna. A estenose arterial pode ser tratada com procedimentos minimamente invasivos, como angioplastia e implante de stent, para melhorar o suprimento sanguíneo para a extremidade.

No entanto, se a doença estiver muito avançada, ou se ocorrer em uma artéria que é difícil de alcançar com um cateter, a cirurgia de bypass arterial pode ser necessária para restaurar o fluxo sanguíneo.

Dra. Renata Rocca – Cirurgia Vascular

– Veja todos os meus posts CLIQUE AQUI
– Fique por dentro! Curta a minha página no Facebook CLIQUE AQUI