Trombólise Fármaco-Mecânica

Trombólise Fármaco-Mecânica Trombose Venosa Profunda

Trombólise Fármaco-Mecânica é um dos mais recentes métodos minimamente invasivos para remover coágulos sanguíneos sendo uma técnica que envolve técnicas mecânicas e químicas. Com uma pequena picada de agulha, é possível realizar a colocação de dispositivos que dissolvem os coágulos amolecendo-os e aspirando-os para fora do corpo em questão de horas. Isso remove coágulos, permitindo que os pacientes retornem à atividade normal mais rapidamente do que após os métodos tradicionais de tratamento da TVP.

O objetivo da Trombólise Fármaco-Mecânica é dissolver o coágulo sanguíneo para que não cause danos às veias da perna ou viaje ao coração ou aos pulmões. A forma mais comum de tratamento é a medicação para prevenir a coagulação, também conhecida como “diluente de sangue”. Existem dois tipos de anticoagulantes, uma medicação de ação imediata e uma forma de ação mais lenta. A medicação de ação imediata requer injeções ou tratamento intravenoso. A forma de ação mais lenta é uma pílula que leva vários dias para começar a funcionar. Na maioria dos casos, administramos tanto a medicação imediata (heparina, Lovenox) quanto o tipo oral até que ela comece a surtir efeito, quando o tipo injetável ou intravenoso é interrompido. O diluente oral do sangue é então continuado por pelo menos seis meses.

A maioria dos tratamentos pode ser feita em regime de ambulatório, e as injeções de diluentes do sangue de ação imediata podem ser auto-administradas em casa. Pacientes com fatores de risco significativos podem ser hospitalizados por vários dias até que a medicação oral tenha efeito.

Em alguns casos, um coágulo pode ser tão extenso, ou o risco de diluidores do sangue tão grandes, que os pacientes precisam de outro tipo de proteção. Esses pacientes podem exigir a colocação de um filtro de veia cava. A veia cava é a principal veia do abdome e ambas as veias da perna levam à veia cava. Um filtro de veia cava pode ser pensado como um filtro ou coador que retém os coágulos sanguíneos que podem viajar das veias da perna até o coração. Os filtros da veia cava evitam a complicação que ameaça a vida dos coágulos sanguíneos da veia da perna – embolia pulmonar. Este filtro é projetado em tal configuração que é autolimpante, ou seja: uma vez que um coágulo é preso, ele é lentamente dissolvido ao longo do tempo.

Dra. Renata Rocca – Cirurgia Vascular

– Veja todos os meus posts CLIQUE AQUI
– Fique por dentro! Curta a minha página no Facebook CLIQUE AQUI